quinta-feira, 23 de setembro de 2010

FAMÍLIA E PROCESSO DE EVOLUÇÃO DO SER HUMANO

Apesar de todas as transformações acontecidas no interior das famílias, podemos dizer que ela ainda se mantém idealizada e desejada por todos.
A família, não importa a configuração que assuma, continuará a existir, pois é o que pode assegurar a criança aos novos sujeitos que apresentam ao mundo, o direito ao amor, ao acolhimento no mundo humano e à palavra.
Segundo Montoro (1994) a noção de família está intimamente ligada à do desenvolvimento psíquico / emocional da criança (processo que não pode ser pensado abstraindo a família).
É preciso observar a família no seu movimento (...) este movimento de organização-reorganização torna visível a conversão de arranjos familiares entre si, bem como reforça a necessidade de se acabar com qualquer estigma sobre as formas familiares diferenciadas.
 É preciso compreendê-la como grupo social cujos movimentos de organização-desorganização-reorganização mantêm estreita relação com o contexto sociocultural.  É preciso enxergar na diversidade não apenas os pontos de fragilidade, mas também as riquezas das repostas possíveis encontradas pelos grupos familiares, dentro de sua cultura, para suas necessidades e projetos.
Fala-se muito em passagens por ciclos vitais e parece importante que se continue a fazê-lo. A passagem por eles faz parte do processo de evolução do ser humano embora nunca se pretenda ter um adulto absolutamente evoluído ou completo, até porque somos seres psicodinâmicos, que vivem em processo. Em cada um desses momentos, a família será outra família, uma nova família que deve cumprir em cada etapa da vida de seus membros, especialmente dos filhos, uma série de cuidados, que os adultos devem assumir, para permitir um desenvolvimento adequado a cada idade.
Há necessidade dos membros da família de propiciar condições para o desenvolvimento psíquico, emocional e social do indivíduo.  Cada etapa do ciclo vital implica no desempenho de cuidados inerentes a cada idade e papel que seus membros desempenham.
As visões psicodinâmicas têm-se utilizado dos esquemas evolutivos propostos pela teoria do ciclo vital colocando a ênfase na família como transmissora, ora de pautas emocionais, ora de pautas comunicacionais. A evolução da família interfere e perturba todos os membros. As funções e os papéis, os valores e sentimentos, são alvos de mudanças, que se processam vias conflitos e negociações, porque a família sempre se movimentará pressionada pelas ideologias e mitos dos diversos contextos onde está imersa.
Todas as famílias desenvolvem em alguns momentos de seu ciclo evolutivo situações disfuncionais, desorganizadoras, desarmônicas. Estas situações competem e colaboram, ao mesmo tempo, com as possibilidades de crescimento individual e familiar.
A vida familiar representa a nossa primeira escola de aprendizado emocional. Nesse espaço íntimo, aprendemos como nos sentir em relação a nós mesmos e como os outros vão reagir aos nossos sentimentos.

Maria Eunice Vilela Dande Netto
        Psicóloga - CRP 27979
35 3423 6416 - Athos Clínica Médica
meunice40@yahoo.com.br




Nenhum comentário:

Postar um comentário